7 de setembro de 2009

Músculos no cérebro

Arquivado em: Sem categoria planetainteligente - 11:45

Pesquisadores brasileiros testam nova técnica para reparar nervos cerebrais com músculos

Quando um paciente tem algum nervo cerebral lesionado, os médicos costumam fazer um enxerto utilizando partes de outro nervo do cérebro. Pesa contra essa técnica o fato de que há, ainda, a necessidade de se torcer para que o nervo transplantado tenha o mesmo diâmetro e comprimento do nervo danificado. Na prática, para curar um, é necessário lesionar outro. Para eliminar esse problema, pesquisadores da Faculdade de Medicina da Unifesp, em São Paulo, estudam a possibilidade de se realizar o reparo com segmentos de músculos, poupando o cérebro do paciente de outra lesão.

Segundo eles, essa técnica teria uma vantagem: diâmetro e comprimento do material enxertado poderiam ser manipulados pelo cirurgião. O que interessa aos médicos, na realidade, não são os músculos em si, mas um conjunto de túbulos constituídos por uma membrana que envolve as células musculares. Esses túbulos funcionariam como verdadeiros tubos ou canos, substituindo a parte lesionada e fazendo com que o nervo volte a transmitir e receber estímulos.

A técnica já foi testada em ratos, com sucesso. Nos testes, os animais foram divididos em sete grupos e receberam os enxertos de diferentes formas, numa tentativa de se encontrar a maneira mais eficaz de fazer essa ligação. Os resultados foram surpreendentes: em todos os grupos houve a passagem das fibras nervosas e os músculos funcionaram perfeitamente como uma ponte de ligação. Por tudo isso, os pesquisadores estão confiantes e afirmam que, se o resultado for o esperado, será possível criar um estoque de segmentos de músculos em todos os hospitais, tratando lesões cerebrais de maneira simples, segura, barata e eficiente.

Nenhum Comentário

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS dos comentários deste post. URL de TrackBack

O formulário de comentários está fechado no momento.